Educação inclusiva é pauta no Fórum de Educação da Granpal

O alto número de judicialização que os municípios enfrentam em relação à atuação de monitores nos casos de educação inclusiva na sala de aula, foi debatido nesta terça-feira (26) durante o Fórum de Educação da Associação dos Municípios da Região Metropolitana (Granpal). 

De acordo com a coordenadora do Fórum e secretária de Educação de Porto Alegre, Sônia Oliveira, o tema deve ser discutido e precisa avançar na perspectiva de política de como se organizar o contexto escolar para a situação. “Temos salas multidisciplinares, salas de recursos, monitores, estagiários e temos que pensar que esse é um atendimento do coletivo, não individual”, avalia. 

A reunião teve a participação de técnicos de educação inclusiva abordando as principais demandas. Para o próximo encontro, o grupo irá compartilhar cases de municípios que possuem Centros de Referência com profissionais multidisciplinares e manter o diálogo junto ao Fórum a fim  de fazer um levantamento das principais dificuldades enfrentadas nas cidades.

“Esse fórum contribui de maneira significativa compartilhando experiências que vêm sendo realizadas em alguns municípios e essas trocas são muito importantes. Como é uma demanda comum a todos, estamos  em busca de soluções não só para as cidades associadas a Granpal, mas corroborando com todas as secretarias do Estado do RS”, pontuou a coordenadora. 

O encontro também discutiu o tema da formação de professores quanto ao uso de tecnologia em sala de aula.




ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Clique e saiba mais.