Prefeitos pedem higienização permanente no trem

Prefeitos pedem higienização permanente no trem

Diante da bandeira vermelha, coletivo de prefeitos reforça a necessidade de tornar mais rígidas medidas restritivas e de prevenção à Covid-19

Prefeitos das cidades que estão no trilho do trem que cruza Região Metropolitana e Vale dos Sinos se reuniram nesta segunda-feira (22) com o diretor presidente do Trensurb, Pedro Bisch Neto. A proposta do encontro foi destacar ações para frear o contágio do coronavírus a partir do transporte coletivo. “As pessoas das nossas cidades, que circulam para trabalhar, necessitam muito trem. Todas as prefeituras têm feito a sua parte, mas também estão abertas para construir coletivamente”, enfatizou Margarete Ferreti, presidente da Granpal e prefeita de Nova Santa Rita.

Bisch Neto salientou um forte trabalho para conter a proliferação do vírus tem sido feito desde o princípio. “O trem anda de janela aberta, com apenas 45% da lotação. Também aumentamos em 30% a equipe de higienização”, explicou. Roletas, bancos, escadas rolantes bilheterias e terminais bancários são limpos a cada 30 minutos, segundo o diretor-presidente. O uso de máscaras já era solicitado antes mesmo do decreto estadual.

Prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi disse que o momento é oportuno para construir alternativas em conjunto. Isoladamente, segundo ele, não será o suficiente. “Como o trem passa por muitas cidades, ele precisa estar seguro, mas também temos a consciência de que não é só isso”, disse. Na mesma linha, Rodrigo Tortoriello, secretário de mobilidade urbana de Porto Alegre, entende que o transporte é apenas o meio: “o que precisamos é construir um protocolo a muitas mãos que dê mais unidade e força nas restrições”, comentou o secretário municipal.

A partir da discussão, a Granpal estudará medidas que poderão ser incorporadas na lista de cuidados do Trensurb. O coletivo de prefeitos verificará quais outros atores que poderão contribuir.




ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Clique e saiba mais.