Primeiro bebê nascido na Clínica de Saúde da Mulher é filho de imigrantes haitianos

Primeiro bebê nascido na Clínica de Saúde da Mulher de Canoas é filho de imigrantes haitianos

Inaugurada no dia 21 de agosto, a Clínica de Saúde da Mulher de Canoas já reúne histórias para contar. Nas primeiras 24 horas de funcionamento, o centro obstétrico da nova estrutura realizou seis partos, sendo o primeiro um desafio e tanto: romper as barreiras de um idioma desconhecido para garantir o atendimento humanizado e igualitário – condições que andam de mãos dadas com o propósito de acolhimento da Clínica de Saúde da Mulher.

Com 3,415 quilos e 50 centímetros, o primeiro bebê nascido no local foi o Victor Hugo, o segundo filho de um casal de haitianos que escolheu Canoas para recomeçar a vida. Falando apenas francês e crioulo, a haitiana Besna Camille, de 28 anos, deu à luz ao menino às 13h29 da quinta-feira (22) por meio de uma cesariana. “Foi uma cesária de emergência, mas ela está bem e pronta para voltar para casa”, conta o pai da criança, Jacson Jean François, que veio antes de Besna para o Brasil e por isso já fala português com clareza. A primeira filha, de 9 anos, nasceu no Haiti em condições diferentes.

Salas de parto estreiam com seis nascimentos

Além de Victor Hugo, mais quatro meninos nasceram por meio de cesariana no primeiro dia de atividades, enquanto uma menina nasceu de parto normal – todos em procedimentos bem-sucedidos. “É muito gratificante ver um espaço que estava abandonado, deserto, sem utilidade, sendo agora um lugar onde novas vidas começam, tanto das crianças que chegam ao mundo quanto das mães que nascem junto com elas. E o que emociona é saber que elas vão viver esse momento com um atendimento de qualidade, moderno, eficiente”, comenta o prefeito de Canoas, Luiz Carlos Busato, logo depois de visitar o centro obstétrico na sexta-feira (23).

Instalada no 5º andar do Hospital Universitário (avenida Farroupilha, nº 8001 – São José), a Clínica de Saúde Mulher realiza pronto atendimento ginecológico e obstétrico, assim como o atendimento especializado para mulheres vítimas de violência, que contam com um espaço próprio dentro do local: a Sala Lilás. Com 57 leitos, a unidade funciona em todos os dias da semana durante 24h e atende casos como gestantes de alto risco ou que necessitem de avaliação especializada, além de mulheres com problemas ginecológicos.

Olhar sobre a saúde feminina

Com um olhar especializado sobre a saúde feminina, a Clínica de Saúde da Mulher oferece tratamento multiprofissional, com cuidados atentos a condições clínicas específicas da mulher. “Essa foi uma promessa de campanha da nossa administração porque entendemos que as mulheres necessitam de um acompanhamento diferenciado, a começar pelos riscos que correm em uma gestação, por exemplo. Justamente por isso, enxergar tudo funcionando, apesar de todos os desafios que enfrentamos, traz um sentimento de sonho realizado”, completa Busato.

Com investimento superior a R$ 4 milhões para sua implantação – aplicados em compra de equipamentos e na reforma do andar até então desativado no Hospital Universitário –, a Clínica de Saúde da Mulher de Canoas é também equipada para a realização de exames laboratoriais, testes rápidos para diagnóstico de sífilis, hepatite B, hepatite C e HIV. Nos casos de violência sexual, a clínica disponibiliza tratamento preventivo de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST’s) e HIV.

Por que a saúde da mulher merece atenção?

Elas são as principais usuárias do Sistema Único de Saúde (SUS) e as condições de saúde que as levam a procurar um médico vão além de cuidados relacionados à gravidez ou ao parto, que por si só já demandam atenção dobrada pelos riscos de mortalidade. Por terem um sistema reprodutivo diferente dos homens, as mulheres estão sujeitas a desenvolver enfermidades e desordens exclusivas do sexo feminino, como determinadas infecções, pré-eclâmpsia, depressão pós-parto, câncer do colo do útero, dos ovários e do endométrio.




ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Clique e saiba mais.