Granpal incentiva abrigo regionalizado para mulheres

O Centro Regional de Abrigamento das Mulheres em Situação de Risco e de Violência (CRAM) – iniciativa da Fundação La Salle – caminha para ser uma solução aos municípios da Região Metropolitana que possuem a demanda, mas não conseguem sustentar uma estrutura própria. A pauta, discutida desde 2018 pela Granpal, teve alternativa apresentada nesta quinta-feira (27). “Essa proteção faz parte da política de assistência social e precisa funcionar, sobretudo em respeito à dignidade feminina”, enfatizou o presidente Miki Breier (PSB), também prefeito de Cachoeirinha.

Na prática, cada Executivo municipal firma convênio com a entidade e efetua o pagamento mediante a utilização, numa fração de metas. A estrutura física, em local não informado mas já existente, dispõe de espaço para acomodar até 40 mulheres e seus filhos. O estabelecimento oferece quartos, banheiros individualizados, refeitório, biblioteca e áreas de lazer. Via contrato fica assegurado também a segurança do prédio, a assistência médica, enfermagem, acompanhamento de assistentes sociais e de psicologia. Até agora, 12 cidades estão em fase de contratação do serviço.

Os encaminhamentos para o CRAM serão feitos por orientação de serviços sócio assistenciais, medidas protetivas do Ministério Público ou do Poder Judiciário. Em defesa da efetivação, o prefeito de Viamão, André Pacheco (PTB), testemunhou o exemplo da cidade que zerou os casos de feminicídios em 2018. “Criamos o Centro de Referência da Mulher e todos os serviços de proteção e amparo mudaram a realidade do município”, salientou.

Com a chancela da Granpal, nos próximos dias a Fundação La Salle deve visitar demais municípios para ampliar a cobertura da Região Metropolitana. “Somos favoráveis ao trabalho, já que sozinhas as cidades não têm fôlego financeiro para garantir essa cobertura”, avaliou o prefeito de Guaíba, José Sperotto (PTB). Na mesma linha foi o líder do Executivo de Esteio, Leonardo Paschoal (PP).

Seminário para falar da água

Coordenador técnico do projeto Rio Limpo, da Associação de Preservação da Natureza – Vale do Gravataí (APN-VG), Sérgio Cardoso, dialogou com os prefeitos da Granpal e pediu apoio para realização do Seminário Regional de Integração dos planos diretores da Bacia Hidrográfica do Gravataí. “Essa revitalização precisa ouvir a Associação e os técnicos da região”, defendeu o ambientalista e geólogo.

O diretor-executivo da entidade, José Luis Barbosa, aceitou o convite e a Granpal liderará o processo que deve unir secretários municipais, ambientalistas, líderes políticos e técnicos para debater o tema, importante para o futuro do abastecimento de quase 1,5 milhão de pessoas. A concepção do evento deve ser alinhada nas próximas semanas.




ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Clique e saiba mais.