Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade facilita difusão dos ODM no país

Nesta segunda-feira (11/11), o ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência da República, participou da abertura do 3º Encontro Nacional do Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade, no hotel Brasília Palace, em Brasília. No evento, Carvalho saudou a iniciativa do Movimento, “que trabalha na perspectiva de organizar a generosidade individual, potencializando e ampliando sua atuação com a soma dos esforços”. Para o ministro, o Movimento “é o motorzinho responsável, em conjunto com o governo, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e os parceiros, pelo processo de difusão e universalização dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) nas cidades brasileiras”.  

O ministro falou da importância do processo de mobilização e conscientização da sociedade para uma cultura de paz e generosidade. “A presença de representantes de todos os estados do país no encontro é um sinal do entendimento de que a vida da gente faz sentido quando nos dedicamos a um projeto de mudança da sociedade”. Ao citar o Prêmio ODM Brasil, criado em 2005 para estimular e reconhecer as boas práticas implementadas por organizações da sociedade civil e prefeituras municipais para o alcance dos ODM, Carvalho destacou também “a importância de não ambicionarmos fechar os ODM em 2015, mas transitarmos para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) de maneira democrática, para a realização conjunta de um projeto”.

Carvalho disse ainda que “a verdadeira democracia só ocorre quando há método de governo que estabelece a participação social como elemento constitutivo, que vai além do voto e do protesto em si, mas se traduz em gestos concretos da sociedade”. 

Em seu discurso, o secretário-executivo do Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade, Rodrigo da Rocha Loures, afirmou que o grande mérito da Organização é proporcionar espaços de aprendizagem e trabalho compartilhados em prol de uma agenda comum da humanidade. Segundo Loures, o trabalho voluntário desenvolvido para a melhoria de vida das pessoas é uma atividade fundamental para que a sociedade funcione com o mínimo de qualidade. 

Na opinião de Loures, “o Brasil vai se desenvolver na medida em que suas partes se desenvolvam”. Para isso, “precisamos proporcionar espaços para que isso aconteça em todos os municípios brasileiros. Temos que dar visibilidade e comunicar o que estamos fazendo, para facilitar o acesso das pessoas que estão envolvidas nesta agenda”. Segundo Loures, um dos instrumentos para a municipalização dos ODM é o Portal ODM, uma ferramenta que contempla um conjunto de indicadores para cada cidade brasileira. O Portal já conta com mais de dois milhões e meio de visitadores regulares, sendo que a cada mês são registrados 30 mil novos acessos, de acordo com o secretário-executivo do Movimento. 

“Nosso desafio é, nos próximos dois anos, conseguir dinamizar esse processo no país todo, criando núcleos organizados em todos os municípios brasileiros e, em 2016, termos uma história para contar para o mundo. Em 2016, quando a ONU fizer um balanço dos 15 anos do pacto firmado em prol dos ODM, o Brasil poderá se orgulhar e dizer que foi capaz de cumprir e até mesmo superar algumas metas, através de uma prática sustentável, permanente e constante”, concluiu.

Também fizeram parte da mesa de abertura o representante-residente do Pnud no Brasil, Jorge Chediek; a coordenadora do Movimento Nós Podemos/Paraná, Maria Aparecida Zago Udenal; o vice-presidente da Caixa, Paulo Roberto Santos; e o  secretário-nacional de Relações Político-Sociais da SG/PR, Wagner Caetano. 

3º Encontro Nacional do Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade – O evento reúne em Brasília, de 11 a 13 de novembro, representantes do Movimento de todos os estados, do Pnud, da Secretaria-Geral da Presidência da República, dos parceiros (Banco do Brasil, Caixa, Petrobras, Sebrae, BNB, Furnas, Sesi/PR, Ipea e Enap), além de convidados. O evento visa alinhar as ações estaduais e municipais às prioridades nacionais; debater a municipalização dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM); fortalecer a importância da participação social para o alcance das Metas do Milênio; elaborar o planejamento das atividades para 2014; e promover o debate sobre a construção da Agenda Pós-2015. Além disso, o encontro pretende fortalecer e capacitar lideranças do MNCS e promover o intercâmbio de boas práticas na municipalização dos Objetivos do Milênio.

O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade foi criado em 2004 e tem por objetivo mobilizar e articular governos, empresas e organizações da sociedade civil, integrando os três setores para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) e fazendo com que esta metodologia brasileira da participação social seja referência mundial no alcance das Metas do Milênio. A rede do Movimento conta com 118 Núcleos Municipais, 23 Núcleos Regionais e 27 Núcleos Estaduais e no Distrito Federal, com a participação de 360 organizações sociais, formalmente filiadas ao Movimento. Ações para alcance dos ODM estão presentes em cerca de 700 municípios, sendo que 127 já aderiram à Agenda de Compromissos do governo federal.




ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Clique e saiba mais.