Granpal promoveu Seminário Plano de Manejo do Delta do Jacuí

Na última quinta-feira, dia 24, em Eldorado do Sul, foi realizado um Seminário sobre o Plano de Manejo do Delta do Jacuí. Esse evento fezparte do Ciclo Humanidades 2013, de debates, promovido pela Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre (Granpal). O objetivo deste seminário foi discutir o Plano de Manejo do Delta do Jacuí.

Inicialmente foi realizada uma solenidade de abertura que contou com a participação das seguintes autoridades: o prefeito Sérgio Munhoz, o presidente da Câmara de Vereadores, Rogério Munhoz, o prefeito em exercício de Charqueadas, Edilson Oliveira Lopes e o representante da FIERGS, Rafael Ferreira. Também estiveram presentes secretários municipais e vereadores de Eldorado do Sul e região.

Em seguida, o prefeito Sérgio Munhoz conduziu os trabalhos e deu início ao debate que contou com a participação dos seguintes convidados: Rafael Erling, Gestor do Parque Delta do Jacuí (representando o Secretário Adjunto do Meio Ambiente, Luiz Perelló); Claudio Dilda, Secretário Municipal de Meio Ambiente de Porto Alegre; Ricardo Luz Scherer, Engenheiro – Agrônomo, Doutor em Meio Ambiente e Sócio da empresa Ecovision Ltda; Beto Moesch, Advogado, Professor e Consultor de Direito Ambiental; Alfredo Gui Ferreira, representante da AGAPAN e Fabiana Figueiró, representante da ABES. O prefeito de Esteio e presidente da Granpal, Gilmar Rinaldi, também participou dos debates.

De acordo com a representante da ABES, Fabiada Figueiró, é necessário estabelecer um diálogo entre esse futuro plano com o município e a comunidade. O Consultor de Direito Ambiental, Beto Moesch mencionou que é importante lembrar que a unidade de conservação tem conceito de incluir e agregar com a cultura e a tradição daquele lugar. O que também foi salientado pelo representante da FIERGS, Rafael Ferreira, segundo ele, não se pode priorizar somente as variáveis ambientais, é preciso considerar também a ocupação das pessoas.

O prefeito Sérgio Munhoz enfatizou que o município não é contra a zona de amortização, mas que é necessário estudar melhor os limites desta zona. “Não podemos jogar a área de amortização em cima da área urbana e industrial de Eldorado do Sul, isso seria um entrave para o desenvolvimento do município”, afirma Munhoz.

De acordo com o Gestor do Parque Delta do Jacuí, Rafael Erling, a unidade não se sustenta se for pensada apenas pelo aspecto ambiental, é preciso que de um retorno para a sociedade. Ele também salientou que a construção desse plano será através de um trabalho conjunto entre as entidades envolvidas “o instrumento de planejamento nunca é congelado, é sempre dinâmico, sempre cabem modificações, deve haver um acordo entre as entidades”, afirma Erling.

Fonte: Prefeitura de Eldorado do Sul. 

 

Saiba mais sobre o Delta do Jacuí

Conforme estudo técnico produzido pela Fundação Zoobotânica, o Delta do Jacuí possui mais de 14 mil hectares. Disso, 53% são banhados, 10% florestas e o restante é formado por ambientes aquáticos. Do total do Parque, 10% é utilizado para a cultura do arroz ou pecuária, 5,6% é caracterizado como de uso extensivo (onde a pesca e a prática de esportes é proibida) e 2% como de uso intensivo (voltado para estruturas de turismo). Outros 10% do território são zonas de recuperação ambiental.

Cerca de 90 famílias moram no Parque e deverão ser transferidas, gradativamente, para locais próximos, dentro da Área de Proteção Ambiental (APA) do Delta do Jacuí – território de 22 mil hectares compreendido entre os municípios de Triunfo, Charqueadas, Canoas, Nova Santa Rita, Eldorado do Sul, Guaíba e Porto Alegre e que engloba também o Parque.




ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Clique e saiba mais.